14 de junho de 2013

Uma cidade que acorda


Tenho visto muitos comentários sobre o protesto do aumento da tarifa de ônibus. Vivemos numa democracia e não podemos aceitar a imposição política e da mídia em querer manipular o que realmente acontece, se para alguns, 20 centavos não faz a diferença, para uma grande parte da população faz sim. A sociedade tem o direito e o dever de reivindicar e lutar pelos seus direitos.
Muitas paralisações estão ocorrendo de uns meses para cá, acho ótimo esse basta da sociedade, se não fosse assim talvez ainda estivéssemos vivendo na ditadura. Não podemos aceitar que a mídia e os políticos imponham sua forma de agir e pensar querendo controlar uma sociedade e impor os seus conceitos.
Posso colocar que no caso da greve dos professores, o nosso atual prefeito colocou uma mentira na mídia dizendo que estava dando um aumento para os professores, o que não é verdade. Nosso prefeito mandou um projeto de lei para a Câmara Municipal de São Paulo fixando o reajuste dos profissionais da educação em 0,01% (projeto que já foi aprovado por nossos vereadores). Os valores anunciados na mídia foi um acordo fechado com o antigo prefeito (2011) para que a reposição salarial dos professores fosse paga em três anos (2012/2013/2014), a proposta oferecida pelo atual prefeito foi de 11% para ser pago em 5 anos, isto é, 2.2% ao ano, um absurdo!
As melhores condições de trabalho que os professores lutavam era para que a educação se unisse a saúde e assim ajudar na formação de aprendizado dos alunos, ter material didático suficiente para todos os alunos e não ter que colocá-los em duplas, trios ou grupos porque não há livros suficiente para todos, diminuir a quantidade de alunos por sala e dessa maneira poder formar melhor os indivíduos.
O sindicato dos professores tentou colocar na mídia os acordos firmados com o antigo prefeito e todas elas se recusaram, apoiando a mentira colocada pela atual prefeitura. Você não vê professores sem ser do sindicato darem depoimentos defendendo a sua luta, porque existe em São Paulo uma lei pouco modificada pelo antigo prefeito Kassab, mas que é chamada pelos professores de CALA A BOCA PROFESSOR, eles não tem direito de irem a qualquer tipo de mídia colocar a real situação em que trabalham.
Sei disso por minha mãe ser professora de escola pública, sindicalizada e foi no protesto no centro da cidade.
Não podemos continuar aceitando e temos que lutar por uma sociedade mais justa por melhores condições de vida de todos e não apenas de uma parte! Temos que apoiar, divulgar e participar ativamente.
É duro estudar a ditadura e ver a tropa de choque agindo ou simplesmente cercando qualquer tipo de manifestação, eles tem que manter a ordem de pública, mas a ordem de avançar vem de órgãos superiores. Não vemos a tropa de choque atuando contra os políticos que desviam verbas públicas ou contra aqueles que agem a favor da corrupção.
SOU A FAVOR DO PROTESTO, mesmo que essas manifestações tumultuem a cidade é uma das maneiras de se buscar uma transformação e conscientização.
VAMOS À LUTA!